Terra das Marias da Fonte ou fontanário - Quelhas

Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis

A Vila no Coração do Minho

A Vila no Coração do Minho

A Vila no Coração do Minho

 

“Póvoa é um horto, um jardim;

Uma estátua de foice na mão;

Um castelo no cimo de um montão;

Uma montanha e barbeitos de encantos sem fim...

 

Uma Câmara iluminada;

Um amontoado de granizo no Castelo de Lanhoso;

Uma capela branca entre calçada;

Uma Igreja de culto grandioso...

 

Uma mata de arbustos e animais selvagens;

Um várzea lá no fundo com ramada;

Um rio com duas margens;

Uma romaria afamada...

 

Um campo de milho e trigo;

Uma ramada de verde vinha;

Um pintassilgo cantando no cultivo;

Um forasteiro que caminha...

 

Um rio com praia fluvial no Verão;

Uma barragem d’água límpida que abastece o Município;

Um pescador de trutas num pontão;

Uma torneira de água fresca num precipício...

 

Um tanque num quintal;

Uma rotunda com chafariz;

Um canto de pardal;

Uma corrida de perdiz...

 

Uma piscina de água potável;

Uma estrada comprida de rectas e curvas;

Uma cerveja afável;

Um perigo constante na afinidade das chuvas...

 

Um ambiente calmo ao fim de semana;

Um dia de Verão quente que na praça acontece;

Uma celebridade que se afama;

Um bêbado que não sabendo beber esmorece...

 

Um rancho em traje regional;

Um ar puro e ameno no sol poente;

Uma visita de um Cardinal;

Uma nuvem cristalina em noite de lua crescente...

 

Uma cerveja fresca na praça;

Uma conversa da treta;

Um amigo que se encontra e abraça;

Um emigrante que se enfia na greta...

 

Uma manhã de calor que volta a nascer;

Um bar que começa a abrir e trabalhar;

Um homem embriagado que começa a beber;

Uma fotografia para mais tarde recordar...”

 

in, João Carlos Veloso Gonçalves, Inspiração do Compositor, 2006, p. 81.

O meu Site
VC gosta do livro de história da Maria da Fonte!?
sim
mais ou menos
não
Ver Resultados

Rating: 2.9/5 (340 votos)




ONLINE
1






“Um dia quando morrer hei-de dar a vez a uma criança nascer…”

in, "Quelhas" João Carlos Veloso Gonçalves, Inspiração do Compositor, 2006, p. 01.

 

...Um dia irei fazer tudo para que se juntem todos os artistas povoenses, desde o pintor ao poeta e ao jornalista, e fazer uma associação para divulgar as nossas inspirações que estão de certo modo esquecidas no tempo...

in, "Quelhas" João Carlos Veloso Gonçalves, Inspiração do Compositor, 2006, p. 247.

 

Um livro é um reconhecimento que fica aquém,

E se revela no tempo que nunca chega,

Se torna famoso depois da nossa partida para o além…

in, "Quelhas" João Carlos VelosoGonçalves, O livro da criança, 2007, p. 10

 

As crianças são como os rebentos:

Nascem, crescem e permanecem.

Ficam lindos!

Envelhecem e morrem…

in, "Quelhas" João Carlos VelosoGonçalves, O livro da criança, 2007, p. 14

 

Um livro é uma liberdade de expressão, que nos dá direito de dizermos o que sentimos, para te dar testemunho da realidade da vida…

in, João carlos veloso Gonçalves, Terra das Marias da Fonte ou Fontanário, história com histórias..., p. 4

 

"Quelhas" poeta/crítico/escritor/jornalista/repórter, ou melhor, não é coisa nenhuma, é apenas autor dos seus próprios livros e teses em diversos jornais e comunicações sociais!

in, "Quelhas" João carlos veloso Gonçalves, Terra das Marias da Fonte ou Fontanário, história com histórias..., p. 14

 

Gosto de criticar e ser criticado, sendo a crítica construtiva igual à destrutiva, no que diz respeito, apenas, à promoção...

in, "Quelhas" João carlos veloso Gonçalves, Terra das Marias da Fonte ou Fontanário, história com histórias..., p. 18

 

Um livro é um momento, um estilo próprio de aperfeiçoamento de vida, de cultura e de sabedoria, sobretudo de aprendizagem.

in, "Quelhas" João carlos veloso Gonçalves, Terra das Marias da Fonte ou Fontanário, história com histórias..., p. 26

 

Mensagem: Um escritor por mais que medite, escreva e pense, nunca; Jamais se lhe esgotam as palavras. Não é por acaso que ele é um literato e um sábio. Pois enquanto houver letras, ele apenas brinca com elas e não as deixa acabar, simplesmente constrói mais palavras…

in, "Quelhas" João carlos veloso Gonçalves, Terra das Marias da Fonte ou Fontanário, história com histórias..., p. 28

METÁFORAS, A FORCA DA EXPRESSÃO, MENSAGENS