Terra das Marias da Fonte ou fontanário - Quelhas

Biografia:

Biografia:

Biografia

Antes de o ser, já o era, comecei a minha vida literária desde que comecei a frequentar a escola primária!

Olá, para os amigos foi sempre o “Quelhas”, herdei-o do meu avô, Joaquim Gonçalves, Sargento Quelhas na guerra mundial 1914/18, na Batalha de La Lys em França. Agora e desde então uso a minha alcunha como nome artístico e intelectual. Embora muitos me chamem “O inspirador” depois de lerem os meus livros… Nasci no lugar de Varzielas a 19 de Outubro de 1966, baptizei e andei na escola em Sobradelo da Goma, de onde sou natural, terra do artesanato da filigrana em Ouro, freguesia a nascente do Concelho de Póvoa de Lanhoso, banhada à esquerda, pela barragem das Andorinhas das águas do rio Ave, no sopé do monte do Merouço, onde avisto a Serra da Cabreira, o Santuário Mariano do Sameiro, e o Castelo de Lanhoso. Andei na escola primária e preparatória – TV até ao 6º ano de escolaridade, na freguesia que me viu nascer. Casei com Rosa Maria, natural de Galegos, tenho duas filhas lindas, Bárbara Raquel e Ângela Ermelinda, e tenho habitação na pacata e linda vila de Póvoa de Lanhoso, na província do Minho e Distrito de Braga. Completei o 9.º ano a 19 de Março de 2008 na vila e Concelho de Póvoa de Lanhoso, através do Processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências, (RVCC). Ingressei num estudo de língua Deutsch, e vou tentar tirar um curso de jornalismo. Agora que tenho o tempo a meu favor, e tenho vontade de ser reconhecido como escritor e jornalista, a prova disso falam por mim, embora tudo se deva à minha consistência e coragem de lutar por isso. Sou uma pessoa de coragem desde criança, e logo se vê pelos trabalhos ou obras editadas com edição de autor, “Inspiração do Compositor” com poemas de vida, e, “O livro da criança” com histórias e pinturas para os mais pequenos. Escrevo em Sites na Internet, tenho Blogues, Hi5 e MSN. Publicito. Fui reconhecido por uma das poetisas mais conceituadas do Mundo e, convidado para Membro Efectivo como Escritor na AVSPE, Academia Virtual e Sala de Poetas e Escritores. Segue-se o convite da Lanhoso TV para ser o primeiro Repórter da Lanhoso TV no estrangeiro, no cantão de Zurique na Suíça. Tenho promovido a cultura com lançamentos e festas de divulgação de livros, arrastando comigo outras culturas e artes, com artistas presentes nos meus eventos culturais, tais como escritores, artistas plásticos, escultores e, músicos, para além de pessoas envolvidas nas comunidades. Também escrevo imensos textos poéticos, teses e notícias sobre crítica construtiva, em Portugal e na Suíça. “Peco talvez por dizer algumas verdades nos jornais, e alguns deles foram censurados!” Saíram artigos sobre o Quelhas, e artigos escritos pelo Quelhas, nos jornais, Terras de Lanhoso, Castelo de Lanhoso, Maria da Fonte, Correio da Goma, Grito Livre, Fri-luso, Lusitano de Zurique e Gazeta Lusófona, nos quais alguns deles, deixei de escrever pela censura, outros por opção. Andei a fazer tournées culturais, em Portugal e em terras Helvéticas. Na minha terra, fiz três apresentações de livros: “Inspiração do Compositor”, uma vez no Cine Convívio Fura, na Póvoa de Lanhoso e, duas vezes na Casa do Benfica da Póvoa de Lanhoso em Sobradelo da Goma. No estrangeiro fiz duas apresentações de livros: “O livro da criança”, uma vez no Sporting Clube de Zürich e uma vez na livraria LusoLivro em Zurique. Seguidamente e, em Portugal, mais duas apresentações de livros, uma vez no Teatro Clube da Póvoa de Lanhoso e uma vez no Grupo Desportivo da Goma, em Sobradelo da Goma. Nestas apresentações de livros, tive Personagens de Honra, escritores e artesões a exporem os seus trabalhos de Esculturas e Artes Plásticas e Música no palco… Fui convidado pela Junta de freguesia de Sobradelo da Goma, para uma secção de autógrafos na escola EB. 1. E pela escola EB. 1 de Garfe, para a participação no plano da literatura escolar. Foi nestes contactos pessoais escolares que, as crianças, colaboraram comigo, com textos e pinturas para “O livro da criança.” Tive Convite para o aniversário, “Após 20 anos da morte de Zeca Afonso 2007!” na Hemeroteca de S. Torcato, com o poema, descrito em cima e que mereceu a melhor atenção, foi dito ao som de um piano por outra figura ilustre. Tenho estado atento e sempre que posso vou à apresentação de livros e outros eventos culturais. Tenho participado em eventos culturais, na peça de Teatro “Encenação de Cristo” e assistido a peças de Teatro e outros. Fiz uma peça de Teatro, escrita, “1001 Desenhos Animados”, e mais uma vez sobre crítica social construtiva, espero pô-la em prática. Agora o tema a seguir intitulado: “Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário, história com histórias…” sobre as Sete Mulheres do Minho, são tema nos jornais, Gazeta Lusófona, virtual, Fri-luso em capítulos reduzidos. O slogan “Quelhas; com entrevistas ao mundo artístico, intelectual e social na Suíça” é evidente. “Zürich cidade fantasma, da evolução e da parvalheira”, a visão de um recém-chegado à vida e à terra Helvética por Exa., está projectando. (Agora a morar em Zurique, tornei-me um grande Blogueiro e comunicador sem fronteiras.) Ganhei folgo como um verdadeiro jornalista, até já tenho alguns convites para fazer parte de um jornal, porque a TV on-line já é evidente, para além de colaborador que sou. Tudo se deve aos trabalhos elaborados, como teses de notícias locais e internacionais, entrevistas a famosos, poesia de vida, histórias de encantar, história nacional, teses de história internacional, críticas sociais construtivas, ficção, peças de Theatro, metáforas, força de expressão, frases do dia, opinião e divulgação de autores sob cultura nacional e mundial... Pois tudo vem ao encontro daquilo que sou capaz de fazer e diversificar, ter autoridade, coragem e inteligência, sobretudo gozo! Contudo, não sou indiferente a ninguém, e vou dando testemunho de mim mesmo, com tudo aquilo que fiz pela cultura. Esperem pelas próximas novidades, tenho muita matéria escrita desde; biografias, contos, historial, metáforas, e sobretudo poesias de vida. Pois confesso que, com a ajuda das casas culturais onde tenho feito tournées, e pela passagem nas juntas de freguesia e escolas, tenho tido sucesso, e por isso me dá gozo escrever sempre, mais e melhor. Porém nós todos juntos; colaboradores, presidentes, professores, crianças, pais e amigos, fazemos chegar longe as obras e o nome do autor, através das gentes da terra e arredores, e de povos de todo mundo a falar e ler em português. Obrigado aos jornais, e a todos, pelo apoio de divulgação, monetário, simbólico, aprazível e notável. Um beijinho à minha mulher, Rosa, e minhas filhas, Bárbara e Ângela, pois sem o carinho delas, não me era possível ter tanto sucesso. Seguidamente ao meu talento, julgo eu, “evidentemente”.

Obrigado, de coração... sim de coração… sim de coração…sim…

Nota: A par destas emoções culturais, o autor é, um chefe de família, um trabalhador e, no dia-a-dia, sobretudo, luta entre estas três forças, para lhe dar vida e energia a uma saúde frágil…

João Carlos Veloso Gonçalves “Quelhas”

O meu Site
VC gosta do livro de história da Maria da Fonte!?
sim
mais ou menos
não
Ver Resultados

Rating: 2.9/5 (345 votos)




ONLINE
1






“Um dia quando morrer hei-de dar a vez a uma criança nascer…”

in, "Quelhas" João Carlos Veloso Gonçalves, Inspiração do Compositor, 2006, p. 01.

 

...Um dia irei fazer tudo para que se juntem todos os artistas povoenses, desde o pintor ao poeta e ao jornalista, e fazer uma associação para divulgar as nossas inspirações que estão de certo modo esquecidas no tempo...

in, "Quelhas" João Carlos Veloso Gonçalves, Inspiração do Compositor, 2006, p. 247.

 

Um livro é um reconhecimento que fica aquém,

E se revela no tempo que nunca chega,

Se torna famoso depois da nossa partida para o além…

in, "Quelhas" João Carlos VelosoGonçalves, O livro da criança, 2007, p. 10

 

As crianças são como os rebentos:

Nascem, crescem e permanecem.

Ficam lindos!

Envelhecem e morrem…

in, "Quelhas" João Carlos VelosoGonçalves, O livro da criança, 2007, p. 14

 

Um livro é uma liberdade de expressão, que nos dá direito de dizermos o que sentimos, para te dar testemunho da realidade da vida…

in, João carlos veloso Gonçalves, Terra das Marias da Fonte ou Fontanário, história com histórias..., p. 4

 

"Quelhas" poeta/crítico/escritor/jornalista/repórter, ou melhor, não é coisa nenhuma, é apenas autor dos seus próprios livros e teses em diversos jornais e comunicações sociais!

in, "Quelhas" João carlos veloso Gonçalves, Terra das Marias da Fonte ou Fontanário, história com histórias..., p. 14

 

Gosto de criticar e ser criticado, sendo a crítica construtiva igual à destrutiva, no que diz respeito, apenas, à promoção...

in, "Quelhas" João carlos veloso Gonçalves, Terra das Marias da Fonte ou Fontanário, história com histórias..., p. 18

 

Um livro é um momento, um estilo próprio de aperfeiçoamento de vida, de cultura e de sabedoria, sobretudo de aprendizagem.

in, "Quelhas" João carlos veloso Gonçalves, Terra das Marias da Fonte ou Fontanário, história com histórias..., p. 26

 

Mensagem: Um escritor por mais que medite, escreva e pense, nunca; Jamais se lhe esgotam as palavras. Não é por acaso que ele é um literato e um sábio. Pois enquanto houver letras, ele apenas brinca com elas e não as deixa acabar, simplesmente constrói mais palavras…

in, "Quelhas" João carlos veloso Gonçalves, Terra das Marias da Fonte ou Fontanário, história com histórias..., p. 28

METÁFORAS, A FORCA DA EXPRESSÃO, MENSAGENS